Dilmar Dal´Bosco, homem de fibra

Homem de fibra. Assim pode-se definir Dilmar Dal’Bosco. Nascido no dia 20 de outubro de 1966, num pequeno vilarejo chamado Arroio das Águas, localizado entre os municípios Jupiá e Galvão, em Santa Catarina, é o terceiro filho de seo Abel e dona Gema Dal’Bosco. Casado, pai de três filhas, Dilmar sempre viveu em função da família e amigos.

Dedicação que começou ainda pequeno quando em 1976 chegou em Sinop com a família, pais e os três irmãos. Com início de uma vida difícil, onde muitas vezes até a comida faltava, com apenas nove anos, ajudava os pais no sustento da casa. Preocupado em garantir o alimento para todos, Dilmar começou trabalhando como engraxate pelas ruas de Sinop. Não bastando, também vendia picolés e bolos. Foi ele quem conseguiu para a mãe a oportunidade em lavar roupa para os outros e aumentar a renda familiar.   

Foi por meio das dificuldades que Dilmar Dal’Bosco aprendeu a lutar. Ele que nunca deixava as oportunidades passarem. No início da década de 80 aceitou o convite de jogar pelo time Dom Bosco, em Cuiabá, mesmo sem remuneração alguma. Para ajudar no sustento da casa da tia onde morava, conciliava os treinos com a entrega de jornais e revistas nas casas. Em 1981 a família foi morar em Cuiabá para que os filhos pudessem continuar os estudos.

Dilmar não demorou muito e aos 16 anos conseguiu seu primeiro emprego em um banco. O início foi difícil, pois os mais de 12 quilômetros que percorria todos os dias entre a casa onde morava e o trabalho eram feitos a pé. Para chegar no trabalho no horário levantava todos os dias, ainda de madrugada. Foi como contínuo que, em poucos anos ele chegou ao posto de gerente geral do Banco Bradesco, em Várzea Grande.

Foi trabalhando na agência bancária que conheceu Elizabete Geraldini Dal’Bosco, Bete como é chamada, a esposa com quem tem três filhas. O casamento com a colega de trabalho aconteceu em junho de 1987. Quase dois anos depois nasceu Kamila, a primeira filha. Karolina, a segunda filha do casal, nasceu em 1995, cinco anos mais tarde nasce Karina, a filha mais nova.

O retorno para Sinop aconteceu em 1992, a convite do irmão Dilceu para ser sócio de uma empresa de eletrificação, a Eletro Amazônia. Sem medo de enfrentar os desafios, Dilmar deixou o emprego sólido e voltou para Sinop onde iniciou uma nova vida.

O ex-bancário, hoje é um grande empresário no ramo de eletrificação. Tirou do papel e colocou em prática inúmeros projetos em toda a região e, assim, ajudou a melhorar de qualidade de vida dos mato-grossenses, especialmente daqueles que fazem o desenvolvimento acontecer na zona rural.
Embora nunca tenha ocupado cargo público, a paixão em fazer parte da política surgiu quando seu irmão Dilceu Dal’Bosco decidiu ser candidato a deputado estadual. Foi Dilmar Dal’Bosco quem sempre esteve por de trás dos trabalhos. Foi ele, em 2002, quem ajudou a eleger pela primeira vez Dilceu Dal’Bosco a deputado estadual e em 2006 conquistaram juntos a reeleição de Dilceu.

Para chegar onde chegou Dilmar Dal’Bosco contou com o apoio incondicional e presencial da família. Esposa e filhas, em todos os momentos, estiveram ao lado de Dilmar, e os pais sempre o apoiaram em suas decisões. Agora chegou a hora de Dilmar Dal’Bosco poder mostrar sua capacidade e trabalhar pelo povo mato-grossense. Foi por isso que decidiu aceitar o desafio e colocar seu nome à disposição na luta por um futuro ainda melhor para todos.

Ao lado de seu irmão Dilceu Dal’Bosco, que estará no governo, Dilmar irá trabalhar para ver Mato Groso e sua gente crescer e prosperar.

Assinatura do Deputado